O único jeito de cultivar a esperança na política é pelo exemplo

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Irina Bullara foi convidada para um bate-papo na última quinta-feira (05), no instagram da INTEGRA

Empatia, vulnerabilidade e escuta ativa são as três habilidades indispensáveis para quem deseja, de fato, compreender a essência da política e, assim, ao exercê-la, espalhar esperança na construção de um mundo melhor. Foi assim que a diretora executiva do RenovaBR, Irina Bullara, resumiu, durante live realizada pela Escola Integra, a grande tarefa da ONG que prepara pessoas comuns para exercer cargos públicos nos poderes Legislativo e Executivo. “É muito difícil odiar de perto”, disse Irina, repetindo a frase da ex-primeira dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, ao enfatizar a necessidade de se colocar no lugar do outro para entender suas motivações e necessidades e, assim, criar um espaço para o diálogo respeitoso. “Todo mundo tem um porquê para qualquer como”, observou Irina.  Quem não consegue acessar esse lugar no outro encontra muita facilidade em polarizar o discurso.

Estimular o exercício da cidadania e ampliar a representatividade social em um terreno quase hostil como a política não são tarefas de simples execução. Porém, são justamente elas a razão de existir da ONG que já tem motivos para celebrar os avanços de suas iniciativas, tanto na eleição de 2018, quando contribuiu para a eleição de 17 alunos, quanto nas eleições deste ano. Dos 2 mil integrantes da turma voltada para a formação de vereadores e prefeitos, 1.032 estão disputando vagas em 398 municípios com representação de 29 dos 33 partidos políticos existentes no Brasil. “A escola não tem partido e nem pauta. O que queremos é qualificar pessoas para a política, para que talentos se sintam bem neste ambiente árido que existe no país”.

Assim como a Integra, o RenovaBR tem uma matriz socioemocional importante na formação dos seus alunos. Por isso, o autoconhecimento tem relevância na construção dos conteúdos que estão baseados em três pilares: políticas públicas, comunicação e liderança. “O que queremos é qualificar o debate político e trazer esperança para o maior número de pessoas. E eu só acredito em uma forma de se fazer isso: pelo exemplo”, ressaltou Irina. Para a diretora, falar é fácil, mas é preciso mostrar para a sociedade que é possível fazer política de forma diferente e, ao mesmo tempo, estimular os eleitores a escolherem o candidato “que mais conversa com sua visão de mundo”. E que esse candidato possa também inspirar outras pessoas a ingressarem na vida pública.

O desafio de aumentar a representatividade feminina

Entre milhares de histórias de vida que já passaram pelo RenovaBR, Irina destacou as construídas pelas mulheres, cuja representatividade na política ainda é muito baixa. Apenas 15% dos ocupantes do Congresso Nacional são do sexo feminino, sendo que este mesmo sexo representa 51% da população brasileira. O indicador fica ainda mais preocupante quando se fala na participação das mulheres negras na política, porque não basta apenas que elas se candidatem, mas que também sejam escolhidas pelos eleitores.

Em mundo VUCA (Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo), a diretora do RenovaBR considera, no mínimo, ingenuidade acreditar que apenas uma visão de mundo resolverá todos os problemas. Por isso, ressaltou que a escola está atenta às questões de gênero e raça, para buscar cada vez mais pluralidade. E esse olhar já está fazendo diferença.

Na primeira turma da formação em 2018, 11% dos alunos eram mulheres. Em 2020, este percentual saltou para 35%. Números animadores para uma realidade que surpreende, como o fato da primeira instalação de um banheiro feminino no Senado ter ocorrido somente em 2016.  São situações como esta que fazem a história das mulheres mais emblemática na avaliação da diretora. “O ambiente político brasileiro não é pensado para acolhê-las. É duro. Muitas vezes elas não têm suporte da família e dos amigos, e as campanhas são subfinanciadas”, observou Irina, ao destacar que faz questão de cumprimentar as alunas pelo ato de coragem.

Apesar de ainda não ter nenhum produto/serviço destinado à formação política de crianças, o RenovaBR pretende atuar também nesta frente. Tudo indica que uma das primeiras parcerias pode vir da união com a Escola Integra, sobretudo se depender do diretor e co-fundador, Gabriel Matos, que não escondeu seu desejo por essa possibilidade, ao mediar a live, que teve participação direta dos pais, com a diretora da ONG. Como se vê, a esperança na política está mesmo no ar.

Acesse: http://instagram.com/escola.integra e assista a live na íntegra.

Deixe um comentário

Prepare seu filho para os desafios de um mundo em transformação